Social Selling: como essa estratégia é capaz de conquistar mais clientes para a sua empresa

Há uma grande chance de que sua empresa já esteja engajada em plataformas digitais que reúnem as mais diversas pessoas. Uma conta comercial pode propiciar a exploração do Social Selling, um novo modelo de negócios que deve ser encarado como uma oportunidade.

A venda social, como pode ser traduzido o social selling, de fato, é quando as empresas encontram e se envolvem com clientes em potencial, os leads, por meio desses canais que promovem marcas, produtos e serviços junto a consumidores em geral. 

Ao responder perguntas, participar de conversas, compartilhar conteúdo valioso ou comentar em postagens, as empresas podem nutrir os leads, tendo como objetivo transformá-los em clientes pagantes. 

O tempo que leva para os prospects, aquelas pessoas que mostram interesse por uma marca, produto ou serviço, se tornarem qualificados depende de vários fatores. 

Por exemplo, alguém pode estar utilizando um produto ou serviço de digitalização de documentos, mas pode estar pensando em mudar para uma marca ou um fornecedor diferente. 

Isso pode significar que eles não entram em contato com uma empresa de forma direta. Talvez porque não estejam prontos para fazer uma mudança radical. 

No entanto, isso não significa que se deve interromper o social selling para esses usuários. 

Nessa fase, o passo a seguir é procurar se posicionar como um especialista na área de atuação, e fornecer aos clientes em potencial conteúdos diversos e atendimentos mais personalizados e qualificados. 

Assim, no caso dos conteúdos, os materiais disponibilizados devem ser:

  • Atualizados;
  • Educacionais;
  • Esclarecedores;
  • Relevantes;
  • Valiosos.

Isso ajuda a fornecer respostas a questionamentos, simplificando desafios que devem ser encarados continuamente, mesmo que não conheça o alcance do público, ou que os tenha em um banco de dados. 

Para quem se aplica o social selling?

O social selling pode ser aplicado a qualquer pessoa, e também a qualquer negócio. 

Entretanto, é preciso destacar que se trata, em maior escala, para vendas sociais em uma base B2B (Business To Business), ou seja, entre empresas. 

Isso pode partir de uma conta individual ou pessoal, pois é o meio no qual as pessoas geralmente têm maior chance de se tornarem líderes na área de atuação. 

Ainda assim, não significa que as contas comerciais de uma empresa que produz garrafa personalizada com nome não sirvam a um propósito, ou não funcionem para o social selling, pois elas tem objetivos bem definidos em ações diversas. Assim, devem se complementar.

Nesse caso em específico, a estratégia tende a ser mais eficaz ao usar contas individuais de alto nível C-Suite, ou seja, de líderes em cargos altos, e gestores prontos para atender a demanda do mercado consumidor. 

Esse cenário possui características próprias, justamente porque são essas pessoas que os clientes em potencial tendem a seguir, e assim obter informações, e que provavelmente elevarão a marca de uma empresa. 

Mais ainda, é uma forma de fortalecer a marca de forma indireta, já que é possível humanizá-la, de certa forma, por meio desses representantes.

É importante lembrar que o social selling, em todos os níveis de uma organização, do estagiário ao CEO mais graduado, ainda tem valor. 

Ferramentas mais apropriadas para social selling

Antes de decidir onde investir no social selling, é preciso analisar o público-alvo e saber onde os clientes de empresas de segurança patrimonial se encontram. 

Dentre as redes sociais mais acessadas, é preciso destacar:

  • Facebook;
  • Instagram;
  • LinkedIn
  • Tik Tok;
  • Twitter.

Se for um público centrado em questões e relacionamentos profissionais, o LinkedIn é a melhor escolha. 

Caso o público se reúna em comunidades do Facebook, vale considerar a criação de um grupo específico para tratar sobre a marca, os produtos e serviços que estão à disposição do mercado consumidor. 

Se a proposta é apresentar a empresa em formato de imagens e vídeos, a melhor rede para se explorar o social selling é o Instagram, pois é uma plataforma praticamente dedicada a isso, com algumas ferramentas de apoio que podem ajudar no marketing digital. 

O Tik Tok é uma rede social voltada mais para o público jovem, e precisa seguir uma linguagem de comunicação específica para direcionar e encontrar o público certo. 

No entanto, a viralização da marca pode ser bastante satisfatória, quando se acerta na mensagem.

Já o Twitter é uma plataforma em que, em poucas palavras, é preciso dizer muito sobre terceirização de limpeza, ou qualquer que seja o ramo de atuação. 

Ainda assim, pode ser muito útil para disponibilizar link building para conteúdos interessantes e relevantes para o público. 

Essa mistura é uma ótima maneira de se aproximar do público-alvo e, a partir do momento que se decide fazer de maneira consistente, deve ser orientada para os clientes em potencial.

Existe um número ideal de postagens?

Na verdade, não há um número definido de postagens que devem ser feitas, seja ao longo de uma semana, um mês ou um ano. 

Ainda assim, o segredo aqui é que precisa ser consistente, e estar em constante contato com os seguidores. Afinal, as pessoas procuram por novidades, atualizações, entre outras notícias que cercam uma marca que se pretende estar em evidência. 

Como dica principal, não se deve postar todos os dias de uma semana sobre desinfetantes hospitalares e, depois, apenas uma vez por semana ao longo de um mês. 

A regra é postar apenas quando se tem realmente algo a dizer ou criar um calendário estratégico para manter a relevância dos conteúdos e a assiduidade na publicação.

O ideal é que não haja postagens aleatórias, mas se afastar demais pode incutir desinteresse por parte dos seguidores. 

Por isso é necessário encontrar um conteúdo útil que possa ser explorado por tópicos, postagens dentro de um cronograma definido, ou então desenvolver uma opinião perspicaz que vale a pena compartilhar. 

Uma segunda regra, ainda mais importante, é lembrar que, o que acontece na internet, vai ficar lá para sempre, e por isso é necessário manter a compostura, o bom senso e, ainda melhor, apelar para a criatividade que chama a atenção de maneira positiva. 

Para qualquer modelo de negócio, como uma financiadora de carros e motos, procure manter um conteúdo consistente em estilo, tom e volume. 

Se alguém se conectar com o que está sendo postado, é porque gosta da autoridade sobre o assunto, a liderança de pensamento do perfil e encontrou respostas. Ou seja, é um potencial consumidor que está qualificado.

Para iniciar as ações, a recomendação é que sejam feitas postagens por 2 ou 3 vezes por semana, no máximo. 

Essa quantidade é importante porque a empresa não quer saturar demais o feed de alguém, e deixar o seguidor cansado do conteúdo, mas ainda assim consegue manter os usuários atualizados.

Dito isso, pouco conteúdo pode diminuir o engajamento, reduzindo a exibição do perfil no feed dos usuários pelas plataformas. 

Sendo assim, o segredo é encontrar o equilíbrio e testar a quantidade e dias ideais para realizar essas postagens de modo atrativo para os clientes em potencial.

Os benefícios do social selling para empresas

Como todo relacionamento, construir um vínculo forte leva tempo, mas quanto mais envolvente e positivo, mais forte se torna. 

O social selling oferece como benefício a construção de relacionamento real, que cria futuros leads de vendas. Essa relação torna a venda mais fácil e natural. 

Os clientes que confiam nas marcas não são apenas mais propensos a comprar, mas também a voltar e gastar mais no futuro. 

Isso maximiza o valor vitalício de um cliente, considerado um dos principais KPIs (Key Performance Indicator, ou os indicadores-chave de desempenho) de um negócio.

O segundo benefício pelo qual vale o investimento em social selling é que os clientes, assim como os prospects, já estão envolvidos na compra social. 

Muitos compradores do setor industrial, que procuram por torres de resfriamento de água, por exemplo, fazem pesquisas online antes de fazer uma compra, e se uma marca não está visível e reconhecível online, claramente está perdendo mercado para a concorrência. 

Há também a questão de ajudar os clientes em potencial a sentirem que a empresa entende sobre os problemas apresentados, e que a solução está mais próxima do que se imagina. 

Ou seja, não se trata de promover produtos e serviços, mas de educar os futuros clientes sobre as soluções existentes. 

Por fim, outro benefício é que há, de fato, uma maneira sólida em que o social selling se mostra uma maneira eficiente de agregar valor junto aos clientes, promovendo uma imagem positiva em torno de uma marca. 

Lembre-se que as pessoas tendem a comprar de marcas que realmente gostam, e tiveram boas experiências, desde o atendimento primário, a qualidade do produto, até os serviços de pós-venda.

Métricas associadas ao social selling

Acompanhar e medir as métricas corretas é importante, e isso permite provar o sucesso dos esforços de uma empresa a partir do social selling. Com a ajuda desses insights, é possível melhorar as estratégias e torná-las mais eficazes. 

Para essa estratégia específica, há 5 métricas que valem o destaque:

  • Cliques em links;
  • Conexões de entrada;
  • Crescimento nas redes sociais;
  • Referências em potencial;
  • Taxa de envolvimento de conteúdo.

As métricas de social selling são importantes para acompanhar, pois oferecem oportunidades para melhorar as estratégias existentes e a atuação junto ao público nessas plataformas. 

Inclusive, é importante ressaltar que muitas empresas no modelo B2B,  como as que fornecem cesta basica Campo Grande MS, se concentram em formular a estratégia de social selling perfeita, mas ignoram a medição dos esforços o que pode prejudicar os resultados obtidos.

Afinal, utilizar essas métricas é fundamental para acompanhar o sucesso de vendas sociais e obter informações valiosas para melhorar o ROI (Return Over Investimento – o retorno sobre investimento). 

Conclusão

Por fim, uma empresa deve garantir que os canais de contato estejam sempre em alerta. 

Desde certificar-se de que os dados estejam acessíveis nos perfis sociais, assim como no site corporativo. 

A ativação de notificações, junto a uma equipe preparada e treinada para esse tipo de atendimento, permite respostas rápidas e seguras que ajudam o social selling

O social selling é uma estratégia que aproxima o marketing digital, o fortalecimento de marca e as vendas de uma empresa. Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Portal de notícias atualizado diariamente para você. Nossa curadoria de conteúdo é pensada exclusivamente para informar e entreter nossos leitores diários. Tenha a certeza de que em nosso portal de conteúdo, você terá sempre a melhor fonte de informação a sua disposição

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

18 + catorze =