Tráfego pago é melhor que o orgânico? Saiba tudo sobre essa estratégia

Quem realmente frequenta a internet e já se tornou um bom usuário das principais plataformas, sabe que ela é indispensável nos dias de hoje, um exemplo disso é a questão do tráfego, que pode ser pago ou orgânico.

Naturalmente, isso obriga que cada empresário ou gestor domine o assunto e fique em dia não apenas com as novidades da área, mas também com os conceitos fundamentais que dão base a cada estratégia ligada a esse universo.

Quando falamos em tráfego pago ou orgânico, por exemplo, existe uma gama consideravelmente grande de fatores a serem levados em conta. Muitas vezes nem se trata de dar uma resposta objetiva e inquestionável.

Ou seja, nem sempre se trata de trazer um parecer absoluto, mas sim uma ótica aplicada a cada caso específico. Como uma empresa de impermeabilização de estofados automotivos, que pode viver uma realidade totalmente diferente de outra.

Isso não quer dizer que tudo seja relativo e que seja impossível afirmar qual tráfego é melhor, se o pago ou o orgânico. 

Pelo contrário, isso só enriquece a resposta e a questão, em vez de simplificar tudo em uma visão chapada e limitante.

De qualquer modo, esse ponto acaba tornando o assunto bem mais desafiador, especialmente para quem ainda está entrando nesse debate ou para quem já ouviu falar dos termos e dos seus conceitos, mas nunca aplicou nem um, nem outro.

Até porque, afirmar a importância da teoria não é o mesmo que dizer que ela basta por si só. Inclusive, um erro muito comum de alguns estrategistas de marketing é justamente o de acabar exagerando, ou na teoria ou na prática.

No fundo, os dois pilares são importantes, de modo que no frigir dos ovos sua empresa seja capaz de dominar conceitualmente aquilo que ela já sabe aplicar no dia a dia. 

Ao mesmo tempo, ela aprende a lançar mão de recursos distintos, a depender do que deseja.

Em todo caso, o mais importante é que o tráfego é um recurso que realmente pode revolucionar o comercial de uma empresa, como uma firma de limpeza de sofá que pode multiplicar consideravelmente sua carteira de clientes.

Afinal, o tráfego nada mais é do que a capacidade que sua presença online tem de atrair pessoas, visitantes, leitores e afins. 

Isso pode ocorrer no website, no blog, nas redes sociais, na loja virtual e em qualquer outra frente da internet, ou seja, é o equivalente digital das pessoas que passavam andando na frente de uma loja. 

Daí, aliás, o termo “tráfego”, que é anterior à internet e já tinha essa conotação de uma movimentação de pessoas que trafegam por determinado espaço.

Ao mesmo tempo, se antes uma empresa quisesse pagar para atrair mais pessoas, ela precisaria fazer panfleto, cartões de visita, anúncio no rádio ou nas revistas e jornais da região. Hoje, o que ela faz é anunciar nos buscadores e nas mídias sociais.

Das várias razões existentes para fazer isso, destacamos a da concorrência. Para entender melhor, basta abrir agora um motor de busca e pesquisar algo como instalação de para raios prediais, o que revela centenas ou milhares de resultados.

Pode ser o Google, o Bing, o Yahoo ou o Ask Brasil, que são os mais utilizados no nosso país (apenas lembrando que o maior deles é o Google). De qualquer modo, são tantos resultados que a marca que não aparecer ali com destaque, ficará para trás.

Dito de outro modo, hoje em dia quem não aparece nos maiores portais e plataformas da internet, simplesmente não impacta as pessoas certas, do jeito certo e na hora certa. O mesmo vale para as redes sociais e até para uma loja virtual.

Sem essas frentes atuando de modo alinhado e estratégico, é bem difícil conceber que uma empresa chegue a ter sucesso. O que quer dizer que se você não gera tráfego online, seu negócio vai acabar perdendo lugar, oportunidade e clientes.

Por isso, será explicado aqui não apenas a diferença entre o pago e orgânico, mas também como cada um gera resultados e quais são as 3 melhores dicas para você aplicar o tráfego e ter sempre excelentes resultados.

O mais incrível é que hoje esses recursos mencionados evoluíram tanto, que já podem contribuir para o crescimento de qualquer tipo de empresa, seja de serviços ou de venda de produtos como bateria 150 amperes para caminhão.

Desta forma, se o seu grande interesse agora é mergulhar de cabeça nesse universo digital e transformar o tráfego na maior ferramenta de geração de oportunidades para o seu negócio, então basta seguir adiante até o fim do texto.

A diferença e os resultados

Antes de enumerar os melhores conselhos que você pode seguir, é fundamental explicar de uma vez por todas o que é o tráfego e quais as principais diferenças entre o pago e o orgânico, frisando ainda o resultado de cada um.

Como vimos, muitas vezes não se trata de colocar um em detrimento do outro, mas justamente de entender como cada um pode contribuir para o seu negócio, a depender sobretudo do momento em que sua marca vive.

Geralmente, o tráfego orgânico vem desde o primeiro dia da empresa, pois ele é gratuito e só vai custar o seu tempo ou dinheiro necessário para escrever textos. Se você domina sua área de vela batismo decorada, pode começar sem pôr a mão no bolso.

Dos vários nichos ou frentes em que o tráfego orgânico pode ser aplicado, os principais são os seguintes:

  • Artigos de blog;
  • E-mail e newsletter;
  • Redes sociais;
  • E-books e slides;
  • Lives e podcasts.

Enfim, isso também já deixa claro que já se foi o tempo em que bastava escrever textos, pois hoje a geração de conteúdo tem uma natureza multimídia.

Ao mesmo tempo, o tráfego pago costuma vir em outro momento da empresa, quando ela já está firme ou ao menos quando já tem um caixa para investir, pois ele só funciona enquanto você paga para aparecer, fazendo anúncios e patrocínios.

Tal como o orgânico, ele também pode ser desenvolvido nos mecanismos de busca e nas redes sociais. Mas ele vai além, podendo aparecer também em outros sites que reservem o espaço de banners comerciais em que qualquer um onde anunciar.

A grande diferença é, naturalmente, que o orgânico é mais barato, só que demora um pouco mais para posicionar e trazer resultados. Ao passo que o pago é mais rápido, apesar de ter essa despesa que já começa a pesar no primeiro dia.

1. Defina seus objetivos

Se aplicar o tráfego pago ou orgânico é algo que depende do seu momento, do seu orçamento e até dos funcionários que você dispõe no momento, então o mais importante de tudo é começar fazendo um bom planejamento de marketing.

Assim, ao definir com clareza quais são seus objetivos de curto, médio e longo prazo, com certeza ficará mais claro que tipo de tráfego você pode ou deve aplicar.

A dica de ouro é, justamente, fazer uma agenda estratégica que permita passar pelos dois. 

Portanto, se você atua com embalagem redonda com tampa, não deixe de postar artigos no seu blog e textos e imagens nas redes sociais, se possível diariamente.

Com isso você marca presença e já vai reforçando sua autoridade no segmento, pois você não apenas entende do assunto como está disposto a criar uma conexão com seu público.

Depois, quando tiver dinheiro e mão de obra para pagar anúncios, isso só vai reforçar a estratégia, permitindo que sua marca atinja ainda mais pessoas.

2. Priorize a comunicação

Outro ponto indispensável para aplicar o tráfego e ter excelentes resultados é saber priorizar a comunicação e todo conteúdo gerado.

De fato, não faz diferença se você vai pagar ou não para promover determinada informação, você há de convir que nos dois casos ela precisa ter uma qualidade alta.

Um exemplo são conteúdos do tipo “10 razões para usar uma estação de trabalho baia”, que são títulos que atraem muita gente, por serem bem didáticos e úteis.

Basicamente, você precisa pensar sempre com a cabeça do cliente, gerando conteúdos que sejam valiosos tanto organicamente quanto nos anúncios. Uma regra bacana aqui é promover apenas as publicações que foram melhor no crescimento orgânico.

3. Invista em tecnologia

Por fim, não queremos encerrar sem dizer que, também nos dois casos, é fundamental você investir em tecnologias de software, automação, computação na nuvem e afins.

Deste modo, ao gerar um conteúdo sobre janela de vidro pequena, por exemplo, você pode programá-lo para subir sem necessidade de acompanhamento humano, fortalecendo sua agenda editorial no tráfego orgânico.

Também assim, será possível automatizar as publicações pagas, acompanhar as métricas mais importantes e gerar relatórios, sabendo onde vale a pena continuar colocando seu dinheiro e onde não vale.

Considerações finais

Portanto, hoje em dia é fundamental entender qual a diferença entre tráfego pago e orgânico. Além de entender qual gera mais resultados, ou melhor, como cada um deles faz isso.

Acima detalhamos esses aspectos, elencando 3 dicas fundamentais para você aplicar o tráfego em seu negócio e ter excelentes resultados comerciais.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Portal de notícias atualizado diariamente para você. Nossa curadoria de conteúdo é pensada exclusivamente para informar e entreter nossos leitores diários. Tenha a certeza de que em nosso portal de conteúdo, você terá sempre a melhor fonte de informação a sua disposição

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

8 + 20 =