Short tail e long tail: Quais usar e quando usar

Quem não quer estar no topo do Google? Estar na primeira página de uma plataforma de busca significa ampliar seus resultados, aumentar sua visibilidade, gerar reconhecimento e fazer com que sua marca cresça perante a concorrência, e para que isso aconteça, existe uma estratégia imprescindível que deve ser adotada: o SEO. 

O SEO é um conjunto de ações que faz com que seu site ou blog, alcance o topo nas plataformas de busca, sendo indicado para mais pessoas de acordo com seu tema, mas para que ele seja eficiente é preciso contar com uma boa escolha de palavras-chave.

Assim como um exaustor centrífugo precisa estar presente em fábricas, as palavras-chave também devem estar presentes dentro do SEO, é justamente através delas, que você vai conseguir escolher os termos corretos e mostrar ao seu público com precisão, o conteúdo ideal de acordo com o que eles estão pesquisando. 

Para que você seja eficiente e cada vez mais assertivo na escolha de suas palavras-chave, é importante que saiba a diferença entre os tipos existentes, que no caso são dois: short tail e long tail; 

No texto de hoje, vamos falar quais desses conceitos usar e quando é possível utilizá-los de maneira assertiva, bora conferir? Então vamos lá!

O que é Short tail?

Também conhecida como head tail, as palavras-chave desse gênero costumam ser definidas como termos mais gerais e extremamente curtas, não passando de 3 palavras, contendo informações sucintas e reduzidas. 

Isso significa, que são palavras mais populares e termos usados pelo grande público, contendo um alto volume de demanda, e consequentemente uma grande concorrência. 

Alguns exemplos são: marketing digital; luva de vaqueta; carro usado; camisa de time; jogo de ps4, e por aí vai. Todas essas são palavras-chave curtas, genéricas, com um volume alto de pesquisas e sem nada especificado. 

E long tail?

Por outro lado, a long tail são termos mais específicos e palavras-chave compostas por 3 ou mais palavras formando uma frase ou uma publicação completa e mais direcionada, atingindo o público e a persona de uma forma muito mais precisa. 

As long tails costumam ter uma procura menor, o que consequentemente, acarreta em menos cliques mas também, em uma concorrência menos disputada, afinal, são termos extremamente específicos.

Como exemplos temos: curso de marketing digital online; luva de vaqueta cano longo; camisa de time personalizada Nike; jogo de ps4 God Of War, e etc. Percebeu a mudança? Aqui são termos específicos, e que afunilam as escolhas dos usuários. 

Qual das duas devo usar?

Tudo vai depender da sua estratégia e da posição que você quer atingir dentro do seu funil, ambas podem ser utilizadas pela sua empresa, na verdade, devem ser implementadas nas suas estratégias, por mais que possuam suas diferenças, cada uma tem uma finalidade diferente que pode ser rentável para o seu negócio. 

Quando devo usar a short tail?

A short tail são termos gerais, e como falamos, possui uma concorrência extremamente alta, porém, por mais genérico que essas palavras-chave sejam, utilizá-las no topo do funil é uma ótima saída para atrair visitantes e usuários que ainda estão meio perdidos e não sabem ao certo, o que eles estão buscando. 

Essa pesquisa mais “genérica”, é ótimo para ganhar visibilidade e mostrar de forma geral, coisas novas para quem ainda não sabe ao certo muito sobre aquela área, sendo assim, as head tails são ideias para quem deseja atrair um público novo e trabalhar de forma genérica mas eficiente. 

E a long tail, quando uso?

Já as long tails são recomendadas em etapas mais avançadas do funil de vendas, coletando pessoas que já tenham um certo conhecimento sobre seu problema, sobre aquela área e querem resolver algo que seja específico. 

Se um usuário já sabe o que quer, como implementar tecnologia na sua residência, então sua pesquisa para achar uma boa empresa de automação residencial tende a ser específica, e consequentemente, já buscando fechar um negócio. 

A short tail prepara o terreno enquanto a long tail, atrai um público já interessado, muito mais direcionado e com uma probabilidade muito maior de conversão, mesmo com o volume de pesquisas mais baixo. 

O que achou do texto de hoje? Comente abaixo qual a sua opinião e não se esqueça de compartilhar com seus amigos e familiares caso tenha gostado, até a próxima!
Esse artigo foi escrito por Iago Lourenço, criador de conteúdo do Soluções Industriais.

Portal de notícias atualizado diariamente para você. Nossa curadoria de conteúdo é pensada exclusivamente para informar e entreter nossos leitores diários. Tenha a certeza de que em nosso portal de conteúdo, você terá sempre a melhor fonte de informação a sua disposição

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

11 − sete =