Quais as diferenças entre tijolo ecológico e tijolo normal?

Quais as diferenças entre tijolo ecológico e tijolo normal?

Fazer uma obra não é uma tarefa nada fácil. É preciso se preocupar com os materiais que serão utilizados e, principalmente, com a qualidade deles. Sendo assim, muitas pessoas ainda têm dúvidas a respeito das diferenças entre o tijolo ecológico e o tijolo normal, principalmente porque ambos possuem, basicamente, a mesma serventia.

No entanto, para quem deseja fazer uma reforma ou construir do zero de uma maneira sustentável, a melhor escolha precisa ser tomada. Leia o artigo e descubra os principais pontos que acabam separando ambos os tipos de tijolos e selecione aquele que for mais viável!

Constituição de um tijolo ecológico

O tijolo ecológico tem como processo de fabricação a compressão de uma mistura feita com solo, cimento e água. No entanto, diferente do tijolo convencional, ele não precisa passar pelo processo de queima. Isso faz com que haja uma redução expressiva da emissão de gases poluentes no meio ambiente.

Ele pode ser constituído dos mais variados materiais, principalmente aqueles que visam reduzir os materiais nocivos à natureza. O plástico, pneus ou outros componentes encontrados com descarte incorreto poderão ser misturados à composição para apresentar um material resistente e sem causar grandes danos ao ambiente.

O tijolo ecológico recebe esse nome porque não tem qualquer tipo de queima durante a sua produção. Isso faz com que o uso de combustíveis e da emissão de gases do efeito estufa sejam drasticamente reduzidos. No caso de tijolos convencionais, seria necessário derrubar 5 árvores a cada 1.000 peças produzidas.

Atualmente, muitos estudos têm sido realizados a fim de melhorar ainda mais a qualidade desse tipo de tijolo. Materiais que envolvem a casca de banana, o granito e os restos de vegetais ainda estão em fase de teste. Além de evitar a contaminação do meio ambiente, a utilização desses materiais aumenta a qualidade da construção.

Constituição de um tijolo normal

Para que um tijolo convencional possa ser produzido, é necessário que seja feita uma mistura de argila com água que, pouco depois, passará por uma secagem de mais ou menos 10 dias. Após a finalização desse período, a mistura ainda precisará ser cozida em um forno a fim de resfriar em temperatura ambiente.

Depois de tudo isso, é necessário que o tijolo convencional passe por um controle de qualidade. Esses materiais, em sua maioria, são fabricados com argila, xisto macio, areia, silicato de cálcio, cimento, concreto e outras várias substâncias que podem atribuir uma boa solidez.

De uma maneira geral, o tijolo convencional apresenta a seguinte composição:

  • Sílica: entre 50% a 60%;
  • Alumina: entre 20% a 30%;
  • Limo: entre 2% a 5%;
  • Óxido de ferro: entre 5% e 6%;
  • Magnésia: menos de 1%.

Os tipos mais comuns utilizados nas construções civis que conhecemos são os estruturais, responsáveis por dar sustentação, os de fechamento para “fechar a parede” e, também, os decorativos, que são colocados em locais estratégicos para melhorar a iluminação e a ventilação do cômodo.

Principais diferenças entre eles

É importante dizer que o tijolo ecológico é uma das opções mais viáveis de compra para a sua construção. Diferente do tijolo convencional, o seu preço é bem mais baixo do que a maioria e, com toda a certeza, esta é uma diferença que merece ser mencionada, principalmente para quem quer economizar.

A produção de ambos também é bem diferente, como pode ser visto nos tópicos anteriores. Tudo começa com a peneiração da terra e, depois disso, é feita a mistura do solo com o cimento e, por fim, a água. Após toda essa mistura ficar pronta, ela seguirá para uma prensa hidráulica para dar formato e resistência.

O tempo de construção do modelo ecológico é bem inferior ao do modelo convencional. Além disso, sua estrutura é bem mais segura do que os que vemos comumente nas paredes. O modelo ecologicamente correto ajuda a reduzir o uso de madeira em pilares e vigas.

Por que escolher o tijolo ecológico?

Um dos principais motivos para escolher o tijolo ecológico é a sua produção sustentável. Assim como já foi mencionado anteriormente, esse tipo de material não é feito por meio da queima de nenhum componente, o que reduz, de maneira expressiva, a emissão de gases poluentes na natureza.

Além disso, a durabilidade do tijolo ecologicamente correto é bem maior do que a dos outros. Por sua estrutura ter uma carga de peso mais eficiente nas paredes, as reformas frequentes serão evitadas por muito mais tempo. De acordo com as estimativas, esse tipo de material chega a durar seis vezes mais.Por fim, você ainda pode contar com o tijolo ecológico para ter um acabamento facilitado. Enquanto o tijolo convencional precisa ser acabado com tinta, o ecológico tem um acabamento bonito por conta própria, fazendo com que o reboco seja dispensado e a economia feita em qualquer cômodo.

Portal de notícias atualizado diariamente para você. Nossa curadoria de conteúdo é pensada exclusivamente para informar e entreter nossos leitores diários. Tenha a certeza de que em nosso portal de conteúdo, você terá sempre a melhor fonte de informação a sua disposição

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quatro × quatro =