Planejamento Familiar – Quais os principais cuidados na hora de planejar ou não uma gravidez?

A ginecologista e obstetra Dra. Carolina Curci fala sobre a importância do planejamento familiar e as opções abordadas nele.

A gravidez é um momento único e especial para a família. Muitas mudanças ocorrem durante o período gestacional, são alterações tanto físicas quanto emocionais, que influenciam e mudam o dia a dia dos futuros papais. Antes de vivenciar esse período, o casal pode recorrer a um Planejamento Familiar, com o objetivo de ter mais tranqüilidade para alcançar seus planos.   

 O Planejamento Familiar é um conjunto de ações que auxiliam homens e mulheres para a chegada dos filhos, e também a prevenir gravidez não planejada. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, mais de 120 milhões de mulheres em todo mundo desejam evitar a gravidez. Por isso, a lei do Planejamento Familiar foi desenvolvida pelo Governo Brasileiro, com intuito de orientar e conscientizar a respeito da gravidez e da instituição familiar.

Segundo a ginecologista e obstetra Dra. Carolina Curci, esse planejamento é importante para o indivíduo ou para o casal ter acesso aos melhores caminhos em relação à concretização de seus objetivos. Isso se aplica também aquelas famílias que não desejam ter filhos. No caso do casal que quer engravidar, as ações são direcionadas ao planejamento, aos exames de rotina e às práticas que auxiliem a concepção (como tratamentos de fertilização, se necessários). O Planejamento Familiar inclui também o pré-natal, o acompanhamento de parto, o puerpério e o atendimento neonatal.  

Nos casos em que o casal não deseja filhos, são tomadas medidas de contracepção para evitar uma gravidez não planejada ou indesejada. As opções de tratamento, nesses casos, incluem uso de contraceptivos (anticoncepcionais, DIU, preservativo etc.) ou até mesmo esterilização (vasectomia ou laqueadura). 

            “O suporte médico é fundamental, afinal, os exames médicos são importantes, visando determinar quais tratamentos são os mais indicados para cada situação, seja para concepção ou contracepção. A capacidade da mulher de escolher “se” e “quando” engravidar tem um impacto direto sobre a sua saúde e o bem-estar. O Planejamento Familiar permite o espaçamento de tempo entre as gestações e pode atrasar a gravidez em mulheres jovens com maior risco de problemas de saúde e morte por gravidez precoce. Além disso, o médico poderá auxiliar no que diz respeito a formas de contracepção que trarão menos impactos na rotina e na saúde da mulher”, comenta Dra. Carolina.

            Ela ressalta, que conversar com o parceiro e ter o acompanhamento médico é um passo primordial para o Planejamento Familiar, pois assim é possível compreender quais são os desejos e os objetivos de cada um.

Sobre a Dra. Carolina Curci

A Dra. Carolina Curci atua com Ginecologia, Reprodução Humana e Obstetrícia, formada pela universidade de Marília no Conjunto Hospitalar Mandaqui, cursou Dermatologia Estética na ISMD e Reprodução Humana no Gera/UNIP. Suas especializações sempre foram voltadas a áreas relacionadas à saúde da mulher desde estética ao pré-natal. Hoje é diretora técnica da Clínica Curci, onde atende gestantes de 18 a 55 anos, mulheres tentantes e que buscam acompanhamento ginecológico.

Portal de notícias atualizado diariamente para você. Nossa curadoria de conteúdo é pensada exclusivamente para informar e entreter nossos leitores diários. Tenha a certeza de que em nosso portal de conteúdo, você terá sempre a melhor fonte de informação a sua disposição

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

seis − 2 =